Ao visitante

A Procura do Impossível trata-se dos momentos nos quais me lembro que, por trás do cotidiano, existem coisas incríveis.

B.W Riccardo


quarta-feira, 17 de junho de 2015

Andando com Deus (Parte II)

“...Noé era homem justo, íntegro entre o povo da sua época; ele andava com Deus”. Genesis 6.9

Pela citação acima imaginamos um Noé heroico. E não poderíamos por agora pensar em um quadro melhor do que a face de piedade de Russell Crowe, no filme sobre ele.

Negócio honesto. Do tipo que vai à igreja. Seus garotos nunca se envolveram com drogas. Teria sido um exemplo na maçonaria. Daí inferimos que não é de se surpreender que Deus tenha andado com ele.  

Mas está no final da história de Noé, um do tipo mais parecido com a maioria de nós. E ultimamente é esse Noé que quero entender, porque talvez olhando pra ele, tenho alguma esperança de que Deus ande comigo, um anti-herói. 

Depois de andar com Deus por muito tempo (põe tempo nisso!), ele ficou bêbado e amaldiçoou um filho (Gênesis 9.25). E pelos relatos posteriores que vemos sobre quem foi Noé (Hebreus 11.7), tenho a impressão que os fatos ruins não fizeram cessar a amizade entre eles. Noé andou com Deus e ponto.

Taylor se tornou meu amigo em 2005. É um dos melhores que já tive, e duvido que isso mudará. Taylor talvez seja tão imperfeito quanto eu, mas tem algo de divino nele, parece que pra ele, não há algo de tão ofensivo que justifique o termino de uma amizade.

Noé chegou ao final da vida “imperfeitão” (Genesis 9. 21 a 24) mesmo depois de séculos andando com Deus. Não se pode ler que Deus o tomou para si como foi com seu bisavô Enoque (Gn 5.24), mas dentro de suas limitações, ele andou com Deus. Deus não se constrangia em sair por aí com um tipo imperfeito, Noé não se intimidava em andar com um “perfeitão”.   

Hoje de súbito me ocorreu que Deus pode ser de um tipo assim, talvez em Sua mente, mesmo quando erramos, se insistimos em andar com Ele, nada interrompe nossa caminhada. No fim, quem sabe eu me firmarei na paz em aceitar que meus maiores erros não acabarão com a amizade, e já velhos, seguindo o mesmo costume de sempre, Taylor e eu voltamos a pé, depois da ultima rodada. 

Página Seguinte » « Página Anterior Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário