Ao visitante

À Procura do Impossível trata-se dos momentos nos quais me lembro que, por trás do cotidiano, existem coisas incríveis.

B.W Riccardo


domingo, 25 de junho de 2017

O Cortejo de Leech

Comecei imaginando quantos ali, naquele salão suntuoso, o conheceram nas ruas. Se pudessem falar, algumas mães solteiras diriam de como, no momento mais difícil, em um beco ou túnel, foram surpreendidas pela bondade daquele homem com sorriso infantil. Poderia haver dezenas do lado de fora, os quais venceram a heroína no momento em que ela devastou o país. Estavam ali para dar o ultimo adeus ao homem que falou a elas de um “Deus social”.

Soube da existência de Kenneth Leech através de algumas referencias de seus livros mais famosos, contando sua luta em alcançar uma juventude viciada em drogas, e outros problemas sociais. Meses depois, tentei entrar em contato com ele. Ele já não respondia emails. Fui respondido por David, que havia sido um de seus discípulos. Disse a David que procurava alguns arquivos de áudio e vídeo de Leech, que até então não podiam ser achados. David seguramente absorveu o cristianismo de seu professor. O cristianismo para eles se concentra na alegria de doar. David me enviou por postagem tudo que conseguiu juntar. Nem mesmo aceitou receber o valor do envio. Nesses tempos, quando o cristianismo subliminarmente ensina que melhor é receber do que dar, eu soube da morte de Leech. Espero que não apenas David, mas que exista no mundo mais alguém preocupado com os temas humanos que tão apaixonadamente Leech abordou. Os meus vídeos mostram um homem que com pouca presença física e palavras muito simples e bem humoradas ensina sobre o que ele chama de “Ortodoxia Subversiva: Fé Tradicional e Compromisso Radical”. Eu terminei pensando nisso tudo, me imaginando ao lado de David enquanto o cortejo funebre de Leech passava, e eu, com muitos outros marginalizados pela sociedade, pela religião e pelo sistema, aplaudíamos de pé.

(2015)



Página Seguinte » « Página Anterior Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário